Leandro Portella

Um mergulho e nada mais!

Posted on dez 16, 2016

O Verão, que tem inicio dia 21 de dezembro e finda por volta de 20 março, é uma das quatro estações do ano mais bonita e alegre. Neste período, as temperaturas permanecem elevadas e os dias são longos, propícios para um banho de cachoeira, um mergulho na piscina, no mar, no lago ou no rio! Geralmente, o verão é também o período do ano reservado às férias.

Nessa estação aumenta o número de situações que trazem risco para o banhista. Quem nunca se empolgou e deu um mergulho de cabeça na piscina? Ações como estas podem custar à coluna vertebral, causando lesões graves como trauma raquimedular .

Acidentes por mergulho acontecem com uma freqüência maior do que se imagina. Segundo dados do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o mergulho em água rasa é a quarta causa de lesão medular no Brasil. E em época de verão, o acidente ocupa a segunda maior incidência do país. Para se ter uma idéia deste número, a cada semana, cerca de dez pessoas ficam paraplégicas ou tetraplégicas ao bater a cabeça em mergulhos.

As vitimas são indivíduos jovens, sadios, geralmente do sexo masculino que na maioria das vezes ingeriram bebida alcoólica.

Para que a diversão não termine em tragédia é preciso ter alguns cuidados:

  • Não mergulhe em água turva
  • Antes de mergulhar, verifique a profundidade do local
  • Faça o primeiro mergulho de pé
  • Evite brincar de empurrar amigos para dentro de lagos, poços, piscinas
  • Não consuma álcool ou drogas

Medidas preventivas e educativas também são primordiais para a diminuição de novos casos. Algumas ONGs têm organizado campanhas.Uma das mais atuantes é a do Instituto Mover de Goiânia, que criou  a campanha “Use a cabeça, mergulhe de pé”, que consiste na distribuição de material impresso (cartilha) e a fixação de banners trazendo informações e recomendações de segurança para os banhistas.

A iniciativa do Instituto Mover  http://www.mover.org.br/mergulho/  começou na região do Rio Araguaia aos poucos vai ganhando outras partes do Brasil. Outras boas campanhas como “Cuidado!Sua coluna é frágil” http://www.colunafragil.org.br/  do HC Ribeirão e da Rede de Reabilitação Lucy Montoro  e a campanha “Prevenção Rima com Verão” da Universidade Feevale e da Associação de Lesados Medulares do Rio Grande do Sul (Leme)  também alertam sobre o perigo do mergulho em água rasa!

No Brasil, acidentes de mergulho em água rasa deixam dez pessoas tetraplégicas por semana, não faça parte dessa estatística, um simples mergulho pode mudar sua vida!Fique atento, previna-se!

468 ad